© 2016 Intensivo de Música. Todos os direitos reservados.

Intensivo de Música

Para quem deseja dominar a linguagem musical

OBJETIVO

 

Nosso objetivo é que ao término do curso o aluno tenha o domínio completo da linguagem musical, sendo capaz de:

 

- Cantar ou escrever partituras para qualquer instrumento ou voz (Soprano, Contralto, Tenor e Baixo), em qualquer tom ou clave sem utilizar instrumentos musicais como ferramenta de apoio.

 

- Escutar e escrever as cifras da harmonia de uma música escolhendo inclusive a tonalidade a ser escrita, isso claro que sem o auxílio de instrumento musical. Esse sim é o famoso "tirar de ouvido".

 

 

SOBRE

SEJA BEM VINDO!
 

Comprometida com o ideal de transformar talentos em sucesso, o INTENSIVO DE MÚSICA é uma escola que possui uma proposta inovadora, trabalhando de forma dinâmica e moderna no ensino das matérias fundamentais para o pleno domínio da linguagem musical.

Nossas aulas foram desenvolvidas utilizando aporte tecnológico, transformando assim os momentos de aprendizagem em experiências dinâmicas e possibilitando a interação entre conhecimento teórico e a aplicação prática.

Desenvolvemos com exclusividade para nossos alunos aulas ministradas em uma lousa interativa, exercícios de percepção que podem ser realizados em nosso laboratório de informática além de um suporte técnico realizado por nossa equipe de apoio, tudo isso sem nenhum custo adicional

Nossos cursos são focados na aprendizagem das matérias de Teoria e principalmente a Percepção musical. Nosso objetivo e propiciar ao aluno o desenvolvimento das capacidades pessoais de identificar e utilizar novos conhecimentos, utilizando as ferramentas aprendidas de forma prática no seu trabalho aumentando assim o nível de excelência de suas atividades.

Ao ingressar em nossa escola o candidato passa por uma análise realizada através de um teste, que visa aferir o nível de conhecimento do aluno o que nos possibilita planejar um roteiro para o desenvolvimento ou redimensionamento das sua competências pessoais, sinalizando seus pontos fortes que serão ainda mais potencializados, e as oportunidades de melhoria que serão tratadas com o emprego das ferramentas de apoio adequadas, o que trará ao término do processo o equilíbrio entre o conhecimento (saber) e a habilidade (usar).

COGNIÇÃO

SOBRE A PERCEPÇÂO MUSICAL
 

Considerações sobre as habilidades na PERCEPÇÃO musical:

O ensino musical, abordado simplesmente, do ponto de vista teórico, sem aspectos práticos da sua realização (teoria no papel), já possui uma sistematização clara:

A. Apresentação dos conteúdos;

B. Exercícios de fixação;

C. Avaliação através de prova escrita, dos conteúdos assimilados.

O mesmo já não acontece com o estudo da percepção musical (ou treinamento auditivo, como alguns preferem chamar).

Abaixo, algumas habilidades práticas, que acreditamos, sejam relevantes na hora da sistematização de um ensino musical completo.

Habilidades práticas á serem desenvolvidas por nossos alunos ao longo dos ciclos de aprendizagem:

1. Comparar

Capacidade de perceber diferentes aspectos quantitativos e qualitativos entre opções oferecidas. Começando com aspectos gerais (quantitativos) e posteriormente, aspectos específicos (qualitativos).

2. Reconhecer

Capacidade de reconhecer, mesmo que sem determinar sua altura absoluta, questões melódicas , harmônicas e rítmicas.

3. Identificar

Capacidade de nomear/cifrar o lhe for apresentado. Seja através de “ouvido absoluto” ou relativo .

4. Classificar

É a combinação das habilidades de comparar, reconhecer e identificar. A partir de conteúdo apresentado o aluno o organiza (mentalmente, oralmente ou por escrito). Observa semelhanças e diferenças. Utiliza processos de eliminação. Trata-se de um processo complexo, muito útil na hora de ler (solfejar), escrever (ditado) ou transcrever (tirar de ouvido) uma melodia ou harmonia.

5. Entoar

Capacidade de emissão sonora (cantar) com afinação e volume satisfatórios para uma boa compreensão musical. Bom entrosamento entre ouvido interno (“percepção mental” das alturas) e ouvido externo (ouvido que perceber os sons emitidos, entoados).

6. Imitar

Ser capaz de repetir (mentalmente e oralmente) algum conteúdo que lhe foi apresentado.

7. Ler

Não só conseguir ler uma partitura no seu instrumento, mas também, conseguir analisá-la nos aspectos melódicos, harmônicos e rítmicos. Ser capaz de solfejá-la, adaptando-a, se for o caso, a sua tessitura vocal. Ter capacidade de ler em qualquer clave, tonalidade, fração de compasso e andamento.

8. Escrever

Conseguir escrever qualquer material musical que ouve ou ouviu (memória musical), sem o auxilio de nenhum instrumento, utilizando apenas o ouvido interno.


Prof. Juan Pablo M. Martin